Normas para Publicação




Normas editoriais e de apresentação de artigos
1) Os artigos devem ser apresentados em formato DOC ou compatível e endereçados exclusivamente ao e-mail institucional da Revista: mileniorcsp@gmail.com. Admite-se a submissão de textos em português ou espanhol.
2) Todo artigo deve incluir resumo na língua em que for escrito (português ou espanhol) e em inglês. Os resumos devem ter 1.200 a 1.700 caracteres com espaços. Ao final do resumo, o(s) autor(es) deve(m) incluir três palavras-chave (keywords/palavras clave).
3) Em caso de aprovação de artigo de autoria coletiva, todos os autores deverão mostrar sua conformidade com o original a ser publicado.
4) O(s) nome(s) do(s) autor(es) deve(m) ser indicado(s) logo abaixo do título, acompanhado(s) de informações quanto a sua maior titulação, filiação institucional, e-mail e telefone para contato.
5) Os artigos devem ter entre 8.000 e 10.500 palavras, incluindo gráficos, tabelas, fotos, bibliografia. Já as resenhas devem ter no máximo 2.500 palavras. 
6) As notas devem ser incluídas no rodapé de cada página e devem ser exclusivamente explicativas.
8) Nas citações de outros trabalhos em que o nome do autor aparece no texto (exemplo a), ele deve ser grafado com iniciais maiúsculas. Quando o nome está entre parênteses (exemplo b), deve-se grafá-lo com todas as letras maiúsculas.
Exemplos:
(a) A ironia seria assim uma forma implícita de heterogeneidade mostrada, conforme a classificação proposta por Authier-Reiriz (1982).
 (b) “Apesar das aparências, a desconstrução do logocentrismo não é uma psicanálise da filosofia [...]” (DERRIDA, 1967, p. 293).
9) Nas citações diretas, especificar a(s) página(s).
Exemplo:
Oliveira e Leonardos (1943, p. 146) dizem que a "(...) relação da série São Roque com os granitos porfiroides pequenos é muito clara."

10) Nas citações indiretas, a especificação da(s) página(s) é opcional.
Exemplo:
A Modernidade, portanto, se implantou como realidade palpável, mas também como projeto (HABERMAS, 1995).
Ou
Conforme Machado (2007, p. 17), comportamentos transgressores como o roubo e a morte são associados pela teologia da Igreja Universal ao Exu Zé Pilintra, enquanto problemas financeiros e dificuldades para obtenção de emprego são atribuídos à influência do Exu Tranca-Rua.
11) As citações diretas de até três linhas devem estar contidas no fluxo normal do texto, entre aspas duplas.
Exemplos:
[...] algo que tem visível parentesco com a “continuidade entre o empírico e o supraempírico, entre o mundo dos homens e o mundo dos deuses”, de que fala Berger (1985, p.126).
12) As citações diretas com mais de três linhas devem ser destacadas com recuo de 4 cm da margem esquerda, com letra menor que a do texto utilizado e sem as aspas.
Exemplo:
É importante destacarmos que não há um consenso em relação ao conceito de quilombo. Entretanto,
não podemos deixar de ver o quilombo como um elemento dinâmico de resgate das relações escravistas. Não foi uma manifestação esporádica de pequenos grupos de escravos marginais desprovidos de consciência social, mas um movimento que atuou  no centro do sistema nacional e permanentemente. (MOURA, 2000, p. 11)
13) Figuras, desenhos, tabelas e gráficos devem ser enviados em arquivos separados, com identificação inequívoca.
14) No final do artigo, devem ser listadas as referências bibliográficas, em ordem alfabética, observando-se os seguintes critérios:
Para livro
Exemplo:
BOSI, Eclea. (1979). Memória e Sociedade: lembranças de Velhos. São Paulo: Biblioteca de Letras e Ciências Humanas
Para artigo em revista
Exemplo:
PRZEWORSK, Adam. (1988). Marxismo e Escolha Racional. Revista Brasileira de Ciências Sociais. Rio de Janeiro: ANPOCS. V. 3, n.6, p. 5-25.
Para coletâneas
Exemplo:
ROMÃO, José E. (1994), Alfabetizar para libertar. In: GADOTTI, Mocacir; TORRES, Carlos A. (Orgs.). Educação popular: utopia latino-americana. São Paulo: Cortez.
Para teses:
Exemplo:
OLIVEIRA, D. B. B. (2011). Das voltas que o mundo dá: família e homoparentalidade no Brasil contemporâneo. 397f. Tese de doutorado em Sociologia Política – UENF, Campos dos Goytacazes.
Para trabalhos apresentados em congressos
Exemplo:
MALDONADO FILHO, Eduardo. (1975), A transformação de valores em preço de produção e o fenômeno da absorção e liberação de capital produtivo. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 15. Salvador. Anais_ Salvador: ANPEC, 1-4, dez. p. 157-175
Para trabalhos em meio eletrônico
Exemplo:
SAVIANI, Dermeval. (2009)., Acesso em: 1° mar. 2011. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro: ANPEd; Autores Associados, v. 14, n. 40, jan./abr. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413--24782009000100012&lng=pt&nrm=iso>

15) Devem ser indicadas as supressões, interpolações, comentários, ênfase ou destaques, do seguinte modo:
a) supressões: [...]
b) interpolações, acréscimos ou comentários: [ ]
c) ênfase ou destaque: grifo ou negrito ou itálico.

16) Quando se tratar de dados obtidos por informação verbal (palestras, debates, comunicações etc.), indicar, entre parênteses, a expressão informação verbal, mencionando-se os dados disponíveis em nota de rodapé.
Exemplo:
No texto:
O novo medicamento estará disponível até o final deste semestre (informação verbal)1.
No rodapé da página:
_________________
1 Notícia fornecida por John A. Smith no Congresso Internacional de Engenharia Genética, em Londres, em outubro de 2001.

17) Na citação de trabalhos em fase de elaboração, deve ser mencionado o fato, indicando-se os dados disponíveis, em nota de rodapé.
Exemplo:
No texto:
Os poetas selecionados contribuíram para a consolidação da poesia no Rio Grande do Sul, séculos XIX e XX (em fase de elaboração)1.
No rodapé da página:
_________________
1 Poetas rio-grandenses, de autoria de Elvo Clemente, a ser editado pela EDIPUCRS, 2002.
18) Para enfatizar trechos da citação, deve-se destacá-los indicando esta alteração com a expressão grifo nosso entre parênteses, após a chamada da citação, ou grifo do autor, caso o destaque já faça parte da obra consultada.
Exemplos:
“[...] para que não tenha lugar a producção de degenerados, quer physicos quer moraes, misérias, verdadeiras ameaças à sociedade.” (SOUTO, 1916, p. 46, grifo nosso).
“[...] b) desejo de criar uma literatura independente, diversa, de vez que, aparecendo o classicismo como manifestação de passado colonial [...]” (CANDIDO, 1993, v. 2, p. 12, grifo do autor).
19) Quando a citação incluir texto traduzido pelo autor, deve-se incluir, após a chamada da citação, a expressão tradução nossa, entre parênteses.
Exemplo:
“Ao fazê-lo pode estar envolto em culpa, perversão, ódio de si mesmo [...] pode julgar-se pecador e identificar-se com seu pecado.” (RAHNER, 1962, v. 4, p. 463, tradução nossa).

“Ao fazê-lo pode estar envolto em culpa, perversão, ódio de si mesmo [...] pode julgar-se pecador e identificar-se com seu pecado.” (RAHNER, 1962, v. 4, p. 463, tradução nossa).